Desembargador do TRT de Campinas determina o pagamento da contribuição sindical

O desembargador Francisco Alberto da Motta Peixoto Giordani, do TRT da 15ª Região (Campinas/SP), decidiu que os termos da Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017), que tratam sobre a Contribuição Sindical são inconstitucionais, com base no artigo 146 da Constituição Federal.

O Mandato de Segurança foi impetrado pelo Sindicato dos Trabalhadores Instrutores Diretores em Auto Escola Centro de Formação de Condutores A E B Despachantes e Anexos de Ribeirão Preto e Região, contra a autoridade coatora do Juízo da Vara do Trabalho de Batatais, que indeferiu pedido de tutela provisória, apresentado em face dos terceiros interessados, para que fosse determinado o recolhimento da contribuição sindical. Confira um trecho da decisão:

“(…) Definida tal contribuição como imposto, ou, tributo, inafastável a conclusão de que tem caráter obrigatório ou compulsório, por outras palavras, não-facultativo. Assim, a modificação levada a efeito nos moldes da Lei 13.467/2017 deveria, em respeito à hierarquia das normas, ser realizada através de lei complementar, e não por lei ordinária, como é o caso (…)”

Com isso, independente das decisões a nível municipal, a decisão do desembargador prevalecerá por se tratar de uma instância superior.

CONFIRA A DECISÃO NA ÍNTEGRA

Com informações SSPMA.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *